Palestrantes confirmados

Confira abaixo a lista de Palestrantes Internacionais já confirmados!

Estado da Arte: Sobre Concreto Projetado

Eivind Grøv, SINTEF

Eivind Grøv formou-se na NTNU (Universidade de Ciências e Tecnologia, em Trondheim) em 1983, com MSc. em Engenharia Geotécnica. Grøv trabalhou como consultor na indústria de túneis atuando em tunelamento e aplicações subterrâneas para diversas finalidades, como o armazenamento de petróleo, gás, energia hidrelétrica, túneis rodoviários/ferroviários e túneis submersos em rocha. Sua experiência inclui serviços especializados para uma ampla gama de projetos em mais de 20 países.

Grøv é atualmente Cientista Chefe da área de pesquisas da SINTEF liderando diversos trabalhos de pesquisa. Ele também é Professor da NTNU, onde leciona e supervisiona estudantes de mestrado e doutorado, além de ser convidado como palestrante em diversas conferências internacionais tendo uma grande quantidade de publicações.

Grøv é ex-presidente da Norwegian Tunnelling Society, e ex-vice-presidente do ITA, concluindo um período de 6 anos no Conselho Executivo. Grøv ocupou vários cargos em organizações internacionais e é atualmente Presidente Norwegian Tunnelling Network e Animador do Grupo de Trabalho ITA sobre "utilização de concreto projetado", além disso ele ainda lidera várias pesquisas dentro do Norwegian Tunnelling Society.

MitholzTunnel & Crossrail Station - Soluções avançadas para impermeabilização

Hartmut Claussen Steuer, Mapei-UTT

Ing. de Minas, Universidade de Santiago - Chile
Master Sc. Montanuniversität Leoben, Austria
MBA, Universidade do Chile
Com experiência internacional em supervisão e gestão de Projetos de obras subterrâneas (túneis, obras de Metrô, Projetos de mineração e centrais hidrelétricas).
Sua especialidade é a fortificação e impermeabilização de túneis, com mais de 20 anos trabalhando em diferentes Projetos de Túneis na Austria, Alemanha, Portugal, Espanha, Chile, Brasil, Equador, Colômbia, Perú, Bolívia e Argentina.
Trabalhou como engenheiro especialista em obras subterrâneas na Construtora Thyssen Schachtbau, Putzmeister, Master Builders Techonologies, Geoconsult e atualmente desempenha a função de Gerente Regional da América Latina da MAPEI-UTT.

Técnicas e materiais de pre injeção para controle de infiltrações

Lawrence Hall, Normet

Lawrence Hall esteve envolvido na utilização de resinas especializadas e graute para obras subterrâneas por mais de 27 anos em todo o mundo. Nos últimos anos, Lawrence tornou-se mais envolvido no projeto de sistemas de injeção para cimentos microfinos em obras de pré-injeção, além de resinas especializadas para pós-injeção e melhoramento de maciços na construção de túneis para obras de engenharia civil e mineração. Lawrence foi membro da Sociedade Britânica de Tuneis e tem publicado vários artigos em revistas de construção sobre o uso de resinas e grautes para controle da água, melhoramento e consolidação de maciços.

Lawrence Hall faz parte da equipe de Engenheiros da Normet, viajando pelo mundo e auxiliando os clientes com soluções de problemas e treinamento de pessoal na área de produtos químicos para construção e grautes, especialmente resinas de poliuretano, acrílico e gel de sílica coloidal, juntamente com cimentos micro e ultrafinos.

Estado da Arte: Especificações Mundiais sobre membranas e articulações

Stefan Lemke, Sika Services

Mestre em Engenharia e também em Administração de Empresas, Stefan é um Engenheiro Civil qualificado com mais de 15 anos de experiência em vendas e gerenciamento de grandes projetos de infraestrutura, sobretudo de impermeabilização. Sua experiência inclui cargos de destaque na construção de túneis na Europa e na Ásia, em particular o túnel Hallandsås na Suécia e o projeto da Ferrovia de Alta Velocidade de Taiwan.

Stefan é Gerente de Mercados Internacionais na Sika Services AG para projetos de impermeabilização em obras de infraestrutura e lidera um setor chave na Sika.

Stefan que já havia atuado em vários grupos de trabalho da indústria e em comissões de padronização para impermeabilização de túneis e projetos de drenagem na Alemanha e na Áustria, hoje atua como membro do grupo de trabalho 5.1 (Sociedade de Geotecnia Alemã).

Membranas Projetadas

Thomas Kothe, Normet International

Por mais de 13 anos Thomas Kothe, têm auxiliado a indústria de construções subterrâneas, originalmente como químico e PhD. Ele começou na área de pesquisa e desenvolvimento e tornou-se perito em membranas projetadas. Nos últimos 10 anos, ele tem comercializado estas estruturas estanques, concentrando-se na sua profissão como gerente técnico, sendo o contato entre projetistas, empreiteiros e empresas de mineração lidando com todos os tipos de revestimentos poliméricos. Ele se tornou o elo entre a engenharia e a química, com atuação na maioria das obras de impermeabilização de cascas compostas ao redor do mundo. Ele trabalha para Normet Internacional e representa a empresa em conferências, sociedades e associações como por exemplo, a ITA. Dentro da Normet, Thomas está gerenciando um grupo de produtos de revestimentos poliméricos pulverizados, tais como Tamseal 800 e TamCrete SSL, tanto em suporte técnico, aplicação e desenvolvimento do negócio.

Thomas faz parte da equipe de Engenheiros da Normet que viajam pelo mundo para auxiliar os clientes com solução de problemas e treinamento de pessoal na área de produtos químicos para construção, especialmente membranas projetadas.

Tecnologia de Impermeabilização – Projetos especiais no Japão

Yuuichi Mikami - CGC Japan

Formado em Engenharia Civil pela Nipon University, com mais de 20 anos de experiência em tecnologia de impermeabilização, Yuuichi Mikami atua na Chemical Grout Company do Japão.

Em sua carreira, Mikami gerenciou mais de 15 projetos, incluindo e destacando-se as fundações da Barragem Miyagasse, impermeabilização do Túnel Jiyoshi, tratamento de solo Shikoku Power e Injeção da Barragem Tsuruta-Kyushu.


Confira abaixo a lista de Palestrantes Nacionais já confirmados!

Mesa Redonda sobre Ações Preventivas

Argimiro Alvarez Ferreira, Metrô de São Paulo

Formado em Engenharia Civil em 1974, pela Escola de Engenharia Mauá e graduado em MBA Excelência Gerencial em 2005, pela Fundação Instituto de Administração da USP.

Atualmente é Assistente Técnico da Diretoria de Engenharia e Construções do Metro de São Paulo, tendo participado de vários projetos de implantação de linhas metroviárias em áreas urbanas, desde a fase dos estudos de viabilidade até a construção dos empreendimentos, envolvendo estruturas em túneis, elevados e superfície.

Participou da publicação de vários artigos técnicos para congressos, revistas e capítulos de livros relatando sua experiência profissional em temas específicos da área.

Na ABMS, foi Presidente do Comitê Brasileiro de Túneis de 1994 a 1998, Presidente do Núcleo Regional São Paulo de 2007 a 2010, Tesoureiro da Diretoria Nacional na gestão 2010 a 2012 e é membro do Conselho Diretor desde 1994.

O papel do concreto projetado na Impermeabilização de Túneis nos últimos 10 anos

Antonio Domingues Figueiredo, POLI USP

Engenheiro civil desde 1987. Professor Associado da área de materiais de construção no Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo desde 1989. Fez mestrado (1993) e doutorado (1997) em engenharia civil pela Escola Politécnica da USP. Realizou pós-doutorado na Universidade Politécnica da Catalunha de Barcelona, Espanha, em 2010. É professor livre-docente da USP desde 2011. Vem exercendo o papel de diretor técnico do Comitê Brasileiro de Tuneis da ABMS e diretor primeiro secretário do IBRACON. Participou de três comissões de estudos de da Associação Brasileira de Normas Técnica ABNT onde contribuiu para a publicação de várias normas técnicas sobre concreto projetado, fibras e tubos de concreto para obras de saneamento. Possui mais de 100 artigos publicados em congressos nacionais e internacionais, 26 artigos publicados em periódicos e cinco capítulos de livro. Áreas de atuação em pesquisa e desenvolvimento: concretos especiais incluindo concreto reforçado com fibras, concreto projetado, concreto com agregados de resíduos de construção e demolição, aditivos, controle da qualidade.

Mesa Redonda: Ações Corretivas

Carlos Venis, VOS

Sócio-direto da VOS Obras e Serviços, empresa que atua no segmento de Recuperações Estruturais, impermeabilizações Especiais em obras de infraestrutura no Brasil e no exterior há mais de 30 anos.
Principais Projetos:
Impermeabilizações preventivas e corretivas
· Metrô de São Paulo nas Linhas 2, 4, 5, 15, 17;
· Metrô de Rio de Janeiro na Linha 4;
· Metrô Caracas Linhas 3 e 5 na Venezuela;
· Metrô Los Teques Linha 2 na Venezuela;
· Porto Rio – RJ.
Recuperações de OAE’s (Obras de Artes Especiais) nos trechos de concessão:
· Rotas das Bandeiras;
· Roda do Oeste;
· CCR Engelog.

Mesa Redonda: Ações Corretivas

Cássio Moura, CPB

Formado em Engenharia Civil pela Universidade Mackenzie em 1989. Trabalhou na ESTE engenharia e na ESTE industrial, empresas pioneiras na introdução da projeção de concreto em grandes obras no Brasil nos anos 1970.

Tem estado por mais de 25 anos trabalhando ativamente no desenvolvimento de equipamentos e aplicação do concreto projetado e ancoragens nos seus mais diversos usos, principalmente em contenções de encostas e túneis. Também participou do desenvolvimento e aplicação de sistemas de drenagem e impermeabilização de grandes túneis rodoviarios.

Dentre as obras de túneis das quais participou destacamos as obras das linhas 2, 3, 4 e 5 do metrô de São Paulo, Rodoanel Mário Covas, Nova Pista da Rodovia dos Imigrantes, Linha Amarela. É membro do Comite Brasileiro de Túneis CBT e do American Concrete Institute - ACI, entre outras, tendo participado de diversos congressos nacionais e internacionais sobre o assunto.

Atualmente é diretor da CPB - Concreto Projetado do Brasil empresa que desenvolve e fabrica equipamentos para projeção de concreto e sistemas de ancoragem.

Mesa Redonda sobre Ações Preventivas

Cláudio Neves Ourives, PENETRON

Formado em engenharia civil pela FAAP de São Paulo, pós-graduado em Administração de Empresas pela FAAP, MBA em Marketing pela ESPM, especialização através de diversos cursos em materiais para construção e patologia das construções. Atua na Penetron Brasil como sócio-administrativo e Diretor Geral desde 2007, quando a empresa iniciou as atividades no país. A Penetron Brasil é uma empresa do grupo norte americano Penetron Intl., com sede em New York e presente me mais de 60 países. Cláudio Ourives foi responsável pela planejamento de negócio da Penetron no país e pela implantação da primeira fábrica na América Latina, localizada na cidade de Lorena, SP.
No início da carreira, atuou na área de projetos de saneamento e em consultoria de recuperação de estruturas. Com mais de 17 anos de experiência em indústrias químicas para construção, Cláudio trabalhoucomo Gerente de Vendas e Gerente Técnico, atuou em outras multinacionais do ramo e desenvolvendo mercado em áreas de recuperação de rodovias para concessão, projetos de impermeabilização de túneis do Metro, concretos especiais e impermeabilização de hidrelétricas e portos, indústria e no setor imobiliário. Tem participado de vários Congressos nacionais e internacionais, com diversas publicações na área de tecnologia de materiais.

Mesa Redonda: Ações Preventivas

Elias Alves de Souza Neto, Odebrecht

Engenheiro Civil
Graduado na Escola de Engenharia Mauá em 2000
Odebrecht Infraestrutura desde 2006
Coordenador de Engenharia, Consórcio Linha 4 Sul - RJ

Principais obras:

  • Oitava Linha Adutora de Água Bruta de São Paulo, SP
  • Usina Hidrelétrica Machadinho, Piratuba, SC
  • Usina Termelétrica Termo-Norte, Porto Velho, RO
  • Usina Hidrelétrica Campos Novos, Campos Novos, SC
  • Projeto Transvase Olmos, Lambayeque, Peru
  • Projeto Irrigação Olmos, Lambayeque, Peru
  • Estação Multimodal Maracanã, RJ
  • Metrô Linha 4 Sul, RJ

Práticas de Impermeabilização e Drenagem nos Túneis da malha rodoviária Federal

Eloi Palma, DNIT

Eng. Civil pela Unochapecó-SC (2004), com Mestrado em Engenharia de Minas pela UFRGS de Porto Alegre-RS (2006), é servidor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT desde 2007, onde teve a oportunidade de acompanhar a execução de projetos e implementação de obras de túneis, em diversas rodovias e ferrovias da malha federal.

Desde 2013 está cedido pelo DNIT à Empresa de Planejamento e Logística S/A - EPL, onde coordenou atividades relacionadas aos túneis da Ferrovia de Alta Velocidade Rio - São Paulo - Campinas, e agora participa dos processos relacionados a concessão de rodovias federais.

Com curso de extensão em Túneis feito no Politécnico de Turim, na Itália (2010), desde 2011 atua em atividades de docência, de graduação e pós-graduação.

No âmbito do Comitê Brasileiro de Túneis – CBT, exerce a atividade de Secretário-Executivo, para o biênio 2015/2016, bem como participa do Grupo de Jovens Tuneleiros CBT Young Members.

Práticas de Impermeabilização e Drenagem nos Túneis da malha rodoviária Federal

Emilio Takagi, MC-Bauchemie

2014 Mestre em Ciências sobre concretos autocicatrizantes pelo ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica em São José dos Campos;
2013 – atual: Pesquisador colaborador pela FCMF do ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica;
2009 – atual: Professor nos cursos de pós-graduação do Instituto Idd e Unisinos em Patologia de Obras Civis e Tecnologia de impermeabilização (Injeção em concreto);
2008 – 2014 Aplicação de injeção de resinas de poliuretano e géis de acrílico nas estações e túneis do METRO-SP e geomembrana de PVC na Linha 4;
2001 – 2006 Tratamento de infiltrações do poço Juatuba até o túnel de estacionamento da estação Vila Madalena (METRO-SP)
1996 – atual: Gerente Técnico da MC-Bauchemie Brasil;
1996 Tratamento de infiltrações nos túneis do Complexo Ayrton Senna – EMURB e túneis da Rodovia Carvalho Pinto (Odebrecht);
1994-1996 Extensão universitária pela JICA - Japan International Cooperation Agency na empresa Japan Xypex Corporation em Tóquio – Japão;
1994 Engenheiro civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP);
1993 Tratamento com cristalização na passagem entre as estação Consolação e estação Paulista do METRO-SP.

 

Mesa Redonda: Ações Preventivas

Francisco de Assis Serafim Junior, Queiroz Galvão

Formação:
Engenheiro Civil formado na Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” UNESP - Bauru – SP em Fev/05;
MBA em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas em Nov/09 e
Project Management Professional em Nov/13

Empresa:
Construtora Queiroz Galvão S/A.

Experiência Profissional:
Atualmente é Gerente de Engenharia do Consórcio Construtor Rio Barra, na obra de implantação da linha 4 – Amarela do metrô do Rio de Janeiro.
Atua desde 2013 em obras de infraestrutura de transportes e subterrâneas, dentre elas as Linhas 4 dos metrôs do Rio de Janeiro e São Paulo, Linha 15 – Prata do monotrilho de São Paulo e túnel da av. Rebouças em São Paulo.

Estudo de Caso: Histórico da Impermeabilização do Metro/SP

Hugo Cassio Rocha, Metrô de São Paulo

  • Mestre em Engenharia Geotécnica pela Escola de Engenharia de São Carlos- USP, 1995;
  • Geólogo pelo Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo, 1983;
  • MBA de Excelência Gerencial- FIA – Fundação Instituto de Administração-2008,- Gerenciamento de Risco em Obras subterrâneas
  • 29 anos atuando como geólogo de engenharia na Companhia do Metropolitano de São Paulo, tendo exercito as funções de analista, siupervisor, Assessor Técnico e Chefe de deparatamento de projetos
  • 46 artigos técnicos publicados em simpósios
  • 22 artigos publicados em revistas especializadas
  • 6 capitulos de Livros e publicações especiais
  • Experiência em projeto e acompanhamento de túneis escavados pelo NATM em solo e rocha;
  • Especialista em Investigações geológico- geotécnicas para Túneis, em escavação mecanizada com tuneladora, em impermeabilização de túneis, em Rebaixamento de Lençol.

Ex-Presidente do CBT- Comitê Brasileiro de Túneis da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia

Mesa Redonda: Ações Corretivas

João Duarte Guimarães Filho, ESTE

1964 -  Engenheiro geotécnico da RODIA- injeção de consolidação de calota do túnel do GUANDÚ.
1969 – concreto projetado e ancoragens de coquilha injetados no  túnel 6 -  sistema Cantareira.
1970 – fundou a ESTE e, com Horst Ekchmidt da Themag, aprendeu os princípios do NATM.
1972 – Imigrantes I trecho serra enfilagens injetadas com manchetes e ancoragens nos túneis em saprolitos  e solos.
1974 – 1976 Ferrovia do Aço – ancoragens em filitos gráfiticos e arenitos com baixa cimentação, enfilagens e injeções.
1976 – junto com a Themag  trouxe ao Brasil o Prof. L.V. Rabcewicz para realização das palestras sobre NATM.
1978 – 1980 -  galerias de drenagem e injeção em Itaipú, Guri e várias grandes barragens.
1980 – 1990 -  injeções, drenagens e concreto projetado nos túneis dos metros de SP, RJ e Brasília.
1984 - Injeções químicas, drenagens e ancoragens a 375m e 500m  de profundidade na mina de Potássio – SE.
1990 – Animateaur do Shotcrete WG da ITA Health and Safety WG.
1992 – recebeu prémio da ABMS Manoel Rocha.
2001 – desenvolveu e patenteou sistema Drainpack® para impermeabilização de túneis no Rodoanel sendo usado até hoje.
2003 - Congelamento em shaft em argila mole – SP.
2006 – homenagem com placa de platina da ABMS e CBT “por sua contribuição em túneis do Brasil”.
Autor de várias patentes na área de geotecnia.
Diversos trabalhos publicados pela ABMS (Associação brasileira de mecânica dos solos) e ASCE (American society of civil engineers).
Diretor-Presidente da ESTE, fazendo parte da execução das maiores obras nos últimos 51 anos no país. 

Mesa Redonda: Ações Preventivas

Julio Claudio Di Dio Pierri, Odebrecht

Engenheiro Civil
Graduado na Escola de Engenharia Mauá em 1985
Pós-graduado em Gerenciamento de Projetos na FGV
Odebrecht Infraestrutura desde 1984
Coordenador de Engenharia, Consórcio CEL6-SP

Principais obras:

  • Metrô Marechal Deodoro–Barra Funda, Linha Leste-Oeste, SP
  • Metrô Extensão Norte, Linha Norte–Sul, SP
  • Metrô Cantagalo–General Osório, Linha 1, RJ
  • Metrô Campo Limpo–Santo Amaro, Linha 5, SP
  • Metrô Capuchinos–Plaza Venezuela, Linha 4, Caracas, VE
  • Tróleibus São Bernardo, SP
  • Metrô Itaquera–Guaianazes, SP, Paulista, Linha 2, SP, Linha 4-Amarela - SP
  • Barragem de Itá, SC, Projeto de Águas de Luanda e Benguela, Angola
  • Metrô Linha 4, RJ
  • Metrô Linha 6, SP

Aplicação do Concreto Projetado na Linha 5 do metrô SP

Marco Aurelio Peixoto, Andrade Gutierrez

Engenheiro Civil formado pela Escola Politécnica da USP e Mestre em Infraestrutura Aeronáutica pelo ITA. Trabalhou por cerca de 10 anos na área de Geotécnica e Dados Básicos no Metrô de São Paulo, como coordenador. Participou das obras de implantação da Linha 4 – Amarela e das obras de Expansão da Linha 2 – Verde até a Estação Vila Prudente, nas áreas de túneis e escavações subterrâneas. Desde 2011 trabalha na Construtora Andrade Gutierrez e atualmente ocupa a Coordenação de Projetos no Consórcio Andrade Gutierrez – Camargo Correa para o Lote 3 da Linha 5 – Lilás.

Mesa Redonda: Ações Corretivas

Nelson Lucio, Metrô de São Paulo

Formação:
Engenheiro Civil – Faculdade de Engenharia Civil - UNICAMP (1995)
Mestre em Engenharia de Construção Civil e Urbana – Escola Politécnica – USP (1998)
Doutor em Engenharia de Construção Civil e Urbana – Escola Politécnica – USP (2006)

Atuação Docente:
Professor do MBA VISTU – Visão Integrada de Sistemas Sobre Trilhos Urbanos – Programa de Educação Continuada – Escola Politécnica da USP.
Professor de Ensino Superior – Instituto Paulista de Ensino e Pesquisa – IPEP.

Atuação Profissional:
Coordenador de Projeto Básico Civil – Cia. Do Metropolitano de São Paulo-Metrô.

Mesa Redonda: Ações Corretivas

Nicolau Giovanetti, Pires Giovanetti Guardia

Engenheiro Civil Formado pela Fundação Armando Álvares Penteado, em 1983. Sócio-Diretor da Pires Giovanetti Guardia. Experiência de 30 anos no desenvolvimento de soluções pioneiras na área de impermeabilização, recuperação estrutural e reforço de estrutura de concreto.

Principais obras:
- Tunel Nova Gambetta – Lima Peru: Manta de PVC: 200.000m²;
- Usina Hidrelétrica Jirau (RO): Injeção de PU: 600,00l;
- Metrô de Caracas - Venezuela: Injeção PU: 21,800 l;
- Metrô Linha 4 Amarela (SP): Manta de PVC: 100.000m²;
- Metrô Vila Madalena (SP): Cristalização: 50.000,00 m² / Argamassa polimérica: 13.500 m² / Injeção de PU: 5.000l;
- Metrô de SP (SP): Injeção de PU: 35.950l / Injeção de Gel Acrílico: 11.100 Kg / Injeção de microcimento: 18.200 Kg / Injeção de resina epóxi: 22.500kg / Tratamento de Concreto: 45.000 m² / Manta de PVC: 22.900,00 m²;
- ETE São José do Rio Preto (SP): Impermeabilização: 51.000m² / Dry Pack: 2.350 m;
- Maggi Energia (AM): Projeção de argamassa Polimérica: 42.500 Kg;

Mesa Redonda: Ações Preventivas

Pedro Teodoro França, CJC

O Engº Pedro Teodoro França é gerente de projetos da CJC Engenharia de Projetos, empresa especializada em projetos de obras de infra-estrutura, com grande experiência em projetos de túneis e obras subterrâneas em geral.
O Engº Pedro França é graduado e mestre pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, é colaborador do CBT e tem mais de 20 artigos técnicos publicados em revistas e congressos nacionais e internacionais.
O engenheiro participou do projeto de mais de 40 estações de metrô e mais de 100km de túneis em trabalhos desenvolvidos no Brasil, Portugal, Venezuela, Israel, Emirados Árabes e outros.
Dentre os projetos atualmente em execução, destacam-se os projetos da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro, da Linha 6 do Metrô de São Paulo e dos túneis da pista descendente da Rodovia Tamoios.

Consequências Estruturais das Soluções de Impermeabilização para túneis

Tarcísio Barreto Celestino, CBT e USP

Engenheiro civil formado pela Escola Politécnica da USP e mestre e doutor pela Universidade da Califórnia (EUA), Tarcísio Barreto Celestino é presidente do CBT -Comitê Brasileiro de Túneis-, gerente de Engenharia Civil da Themag Engenharia, responsável técnico por projetos para as obras subterrâneas das linhas 1, 2, 3 e 4 do Metrô de São Paulo, de usinas hidrelétricas e rodovias. Além disso, é professor doutor do Departamento de Geotecnia da Escola de Engenharia de São Carlos (USP) e professor convidado do Programa de Mestrado em Underground Engineering, na Holanda. Foi coordenador do Grupo de Trabalho 12 (uso de concreto projetado da International Tunneling and Underground Space Association e presidente da ABGE “Associação Brasileira de Geologia de Engenharia” e do Núcleo Regional de São Paulo da ABMS -Associação Brasileira de Mecânica dos Solos.

Mesa Redonda: Ações Preventivas

Werner Bilfinger, Vecttor

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1991), mestrado em Engenharia de Solos pela Universidade de São Paulo (1997) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (2002).
Começou sua carreira trabalhando na Promon Engenharia com projeto de barragens e túneis. Em 1995 se mudou para a Vecttor Projetos, onde se tornou sócio desde 1997, onde atua em projetos e consultoria em geotecnia aplicada.
Participa da diretoria do CBT (Comitê Brasileiro de Túneis) no biênio 2015-2016 como secretário geral e é conselheiro eleito para o biênio 2015-2016 da ABMS (Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica). Na ISSMGE é o representante brasileiro no TC 204, Comite Técnico de Escavações Subterrânea em solos. Também é associado do CBDB, CBMR, ISRM, ITA. No ITA, é membro ativo do WG9.

Informações

+55 11 3056-6000
marina.bezerra@mci-group.com

Newsletter
II Simpósio Internacional de Impermeabilização de Estruturas Subterrâneas